Caminho Tortuoso: Pare de esperar tantos dos outros JÁ!

Hoje eu tentei chorar, mas não consegui.

Fiquei estática, olhando para o monitor, esperando por aquele momento pré-choro, quando você finalmente encontra o “gatilho” das lágrimas e cai numa tristeza largada. E eu encontrei o gatilho, ele estava ali – mas tão desgastado, tão velho e enferrujado, que eu acho que já não funciona mais. Eu lembro que há muito tempo atrás, quando eu ficava realmente muito triste, eu conseguia focar em qualquer outra coisa, ouvir uma música alta e pensar em outra coisa, pra sentir a tristeza indo embora. Eu fico me perguntando porque isso não funciona mais… Como eu fazia antes, eu coloquei Joe Sposito pra tocar na minha Playlist de MoodingUP, foquei no meu livro e nos meus planos pro futuro, mas parece que não foi o suficiente.

Mas pensando agora, com as bochechas secas e os olhos sem água além do necessário, acho que eu consigo entender o que aconteceu.

Eu vejo claramente como é difícil ter expectativas altas e quão complicado essa situação se torna quando não conseguimos cumprir nossas metas – eu não vou mentir, acho que “expectativas altas” pra mim é apelido. (As expectativas que guardo pra mim mesma devem ser ainda maiores que a soma do Monte Everest, Yosemite e o Cho Oyu juntos ). Mas eu posso garantir que isso se torna insuportável quando aplicamos o mesmo tipo de comportamento com relação aos outros também.

É simplesmente insustentável você tentar manter uma relação com outro ser humano, bicho ou vegetal esperando qualquer coisa. Eu vi isso na minha mãe, que esperava que eu me oferecesse pra tirar o pó (ew!), vi isso em mim, esperando carinho incondicional do meu gato, vi isso em minhas amigas, esperando mundos e fundos, vi isso no povo, esperando milagres políticos e – convenhamos -, eu e você vemos isso o tempo todo, em todo lugar.

Acho que o grande problema está no simples fato de sermos tão complexos.

Então eu adicionei na minha lista de afazeres pra esse ano: “Cortar completamente qualquer expectativa NÃO SINCERA que eu tenha para outras pessoas”

Eu tenho minhas vontades e minhas preferências, meus medos, minhas inseguranças e isso é o resultado extenso de uma longa lista de eventos marcantes na minha vida, que por sua vez foram resultado de ações e escolhas de outras infinitas pessoas antes de mim – são muitas possibilidades. Eu, por mim, sou um mundo inteiro delas, assim como você, seu gato, seu irmão, sua prima e é egoísmo demais simplesmente acreditar que nós vamos receber algo dessas pessoas.

Eu, por mim, estou cansada de manter expectativas que não podem ser preenchidas – já bastam as expectativas que eu tenho pra mim, certo? Então eu adicionei na minha lista de afazeres pra esse ano: “Cortar completamente qualquer expectativa NÃO SINCERA que eu tenha para outras pessoas”. Eu não vou simplesmente esperar que meu gato venha pedir colo, vou olhar diretamente em seus olhos amarelos e perguntar “Ed, você acha que pode fazer isso por mim?” e se a resposta for não, eu sei que ainda vamos nos amar – mas nesse caso, eu vou saber exatamente o que esperar, ao invés de alimentar esperanças falsas que vão só me ENCHER O SACO mais tarde.

Acho que isso nos torna mais independentes e tranquilos. Acho que isso tranquiliza a mente e alimenta o coração, então vamos lá né?

Um beijão e muita força a todos que seguem comigo nesse caminho Tortuoso.
Um abração cheio de saudades.

PRA COMEMORAR! o capítulo 4 de Andhara está aqui: LINK

– Ligia

2 thoughts on “Caminho Tortuoso: Pare de esperar tantos dos outros JÁ!

  1. Acho que te dei o gato errado… Sorry!
    Quando os meus tentam não me amar eu agarro, amasso e mordo eles…. Se tentar isso com o ED, pode ficar sem olho e/ou com a jugular partida em 3!!!! KKKKKK
    Quer outro gato, mais um?
    Tenho de bacia… dessa vez deixo você escolher, e se ele não te amar… o problema é seu…. KKKKKKKKKKKKK

    Like

  2. “You’re staring out the window
    And I’m out here in the street
    You stand there like a scarecrow
    And I’m begging you to speak”

    Ouvi essa música esses dias, no Joe Sposito, como você diz, e me identifiquei com pequenos trechos dela. Hoje por exemplo, eu vim para o trabalho e fiquei me encarando no vidro enquanto passavamos por todos aqueles túneis.

    A gente muda, se modela, pra suportar as coisas do mundo a volta. Quando eu era mais nova, eu percebi que eu não era a única pessoa que se sentia sozinha no mundo e disse a mim mesma que todos tem que falar o que tem no coração e poder ter alguém para contar. Hoje em dia eu adoro ouvir as pessoas, mas eu não consigo mais explicar a tristeza que tenho dentro de mim. Não há mais lágrimas, apenas uma sensação de vazio.

    E ironicamente, como eu continuo vendo nossas vidas interligadas de alguma maneira mágica e cósmica. Eu estava deprimida porque eu estava esperando que as pessoas viessem me perguntar o que eu tinha. Que as pessoas falassem comigo para que eu desabafar.

    Eu acho que não temos que tirar as espectativas da vida, isso é praticamente impossível por fazer parte da nossa natureza, mas sim aceitar que são ESPECTATIVAS e não realidade. Pode acontecer diferente e isso não é ruim. Diferente é diferente de ruim (lol). Então não se sinta mal por ter espectativas das pessoas. Isso vai acontecer sempre. E vai nos decepcionar mais ainda. Mas o que eu acho mais importante é sabermos lidar com essas especativas caso elas falhem. Saber entender que as coisas são diferentes.

    Mas concordo que quão mais limpa a mente, melhor é. Nos torna mais independentes e mais fortes.

    E agora vou reler todos os capítulos em sequência! 😀

    Te amo muitão gata ❤
    Taty~

    Like

Comment

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s