Outro dia “ca-rainha” : Aprendendo inglês na marra! (introdução)

Oi pessoal,

Atenção: Se você não entender o que está escrito a seguir, veio para o lugar certo, porque a hora de aprender é agora!
E CARA! Vou começar dizendo uma coisa: O vento é congelante. Hoje conversando com um morador daqui eu ouvi que “Oh, you’re so lucky to come in this time of the year, weather now is lovely, isn’t it?“, ao que eu dei uma risadinha sem graça, pensando no vento de geladeira e disse que Sim, é, pois é.

Imagine um dia frio no Brasil… Ok. Você já sabe como estou aqui.

Mas o lugar é lindo com certeza e você consegue ver história por todos os lados, mesmo sem querer. O lugar onde eu estou, por exemplo, era uma antiga fazenda de morangos IMENSA guiada por duas irmãs. Quando uma dela faleceu, a irmã ainda viva doou todo o terreno para a caridade, que por sua vez vendeu quase tudo para uma construtora seguindo uma série de “guidelines” pra manter as terras parte de um projeto social muito legal do governo. A foto no post é de uma rua aqui perto no fim de tarde – lindo, né? Resolvi colocar essa no destaque porque eu achei simplesmente FAB como o reflexo da luz do Sol ficou no vidro do ponto de ônibus hehehe :3

Ah e você não entendeu o que está em escrito no primeiro parágrafo? Bom, enquanto eu procuro aventuras e persigo meus planos, que tal você aí treinar o seu inglês também pra fazer sua viagem?

É claro que se você já for bem pró em inglês pode ignorar o resto do post, hihihi! Esse é especialmente para uma amiga querida e para certas pessoas pra quem eu estou devendo algumas aulinhas.

Então vamos lá!
Todo mundo 
diz e com razão que o Inglês é super importante e que faz toda a diferença num currículum, mas o que NINGUÉM te fala é que ele é realmente uma língua muito fácil de se aprender, como qualquer outra, e que você não precisa gastar toneladas de dinheiro pra isso. Eu aprendi muito do que eu sei nas minhas aulas do primário e do ensino médio, aprimorei fazendo coisas que eu gosto MUITO e melhorei ainda mais com algumas dicas que eu recebi de parentes e amigos fluentes no inglês.

Eu não acho que o que eu vou falar agora seja muito ortodoxo, mas duvido que seja realmente original – porém, é o que eu sempre penso enquanto aprendo e eu espero que isso possa ajudar você ou outra pessoa no futuro! Para não ficar muito comprido, vou dividir o post em partes e tentar adicionar novidades sempre que eu conseguir. Afinal, a gente nunca deixa de aprender, certo?

Aprendendo Inglês na Marra: Introdução

  • A Teoria;

Antes de pensar em aprender inglês, vou deixar com vocês uma piada que o meu irmão me contou há algum tempo atrás:

“Nossa Ligia, eu ‘tava pensando… As crianças da Inglaterra são espertas né? Enquanto a gente se mata pra aprender inglês, eles já nascem sabendo! HAHAHA!”

Mas não, eles não nascem sabendo – e você não precisa se matar pra aprender inglês! Uma criança inserida num país xis aprende aquela linguagem – mas em meio a outras línguas, ela pode aprender qualquer uma! Porque? Por associação, por repetição, por curiosidade, por lógica.

Um exemplo: Uma criança pode aprender que adjetivos femininos terminam com “a”. Se essa criança disser que uma menina é “alegra”, quem pode julgar sua lógica? O aprendizado é por etapas, como o seu também vai ser, e as exceções são apenas DECORADAS para a maior parte das pessoas. Você não precisa ficar desesperado pensando em aprender tudo de uma vez =]

A primeira coisa que você precisa entender é a LÓGICA de uma língua e essa talvez seja a parte mais fácil e mais ignorada de todo estudo.

Às vezes durante o nosso dia-a-dia esquecemos que tudo o que a gente fala é baseado naquela estrutura que vimos na 6ª série. É claro que ninguém precisa saber quem é o Sujeito e o predicado pra saber quando uma frase parece esquisita. Você simplesmente SABE, justamente por já ter ouvido a construção correta várias e várias vezes. A conjugação de verbos da 3ª série e todo aquele monte de nome feio que aprendemos forma a nossa estrutura linguística, mas não é essencial para conversas do dia-a-dia, muito menos para entender um filme, jogar um jogo ou ler um texto.

O Inglês funciona da mesma forma. No inglês, no francês, no alemão, em todas as línguas temos sujeitos, adjetivos e advérbios, a única coisa realmente diferente é:

1- Regras de uso;
2 – Exceções;

Tendo isso em mente, você consegue aprender rapidinho. Vou dar um exemplo bem rápido:

– Ela gostaria de uma xícara de chá?
– Would she like a cup of tea?

Cada pedacinho das duas frases nos dois idiomas se formam de maneiras separadas. No inglês, quando o Auxiliar Will se transforma, numa questão mais polida e educada, em “Would”, ele é movido para o início da frase, enquanto o resto da frase se rearranja.

Para os 100% iniciantes, eu sugiro procurar entender bem o verbo to be, que funciona exatamente como a nossa conjugação verbal. Você precisa entender que o I/he/she/it/you/we/they vai ser sua base para entender tudo, funcionando como a sua tabuada da multiplicação do conhecimento de Inglês. hahahah 🙂 Você pode usar livros de inglês ou pode simplesmente procurar no google. Essa imagem, por exemplo, é bem legal e pode te ajudar bastante: link

Assim que o verbo to be estiver na ponta da língua, é hora de praticar. Escolha a sua música (em inglês) favorita, abra a letra da música e procure identificar nela todos os usos do verbo to be e como eles foram aplicados. Foi numa frase afirmativa? Foi numa negativa? Foi uma interrogativa? Você pode fazer isso quantas vezes quiser, com quantas músicas quiser. O que você espera conseguir com isso? Bom, quatro coisas:

– Ver o verbo to be na ativa;
– Se familiarizar com as construções das frases e conjugações de verbos;
– Melhorar sua pronúncia e a facilidade de reconhecer pronúncias;
– curtir boa música 😀

Bom, se #EuConsigo , você também!
No próximo post sobre Aprendendo Inglês na Marra, acho que seria legal pensar em estruturas. Quem topa?  Se tiver alguma dúvida ou comentário é só dizer 🙂

Mil beijos!
Ligia

3 thoughts on “Outro dia “ca-rainha” : Aprendendo inglês na marra! (introdução)

  1. Vou te contar um segredo: Sim, você está na melhor época do ano no Reino Unido, e está calor para eles, hahaha. Dias frios ai são EXTREMAMENTE frios, a ponto de você sair de casa como um boneco de neve com tantas camadas de roupa. O bom é que qualquer lugar que você entra é bem quentinho, seja o ônibus, a loja da esquina ou o local onde você fica.

    E a arquitetura é linda demais ❤ Fora como o governo investe em um zilhão de coisas. Li num post esses dias que explicava sobre o aluguel em Londres e falava: "Mas, um aluguel algo em troca de segurança, impostos e juros baixo, boa qualidade de vida, é uma troca justa, não é?" E eu concordo. É uma outra realidade.

    Btw, li até o final, mas meu inglês tá bão por enquanto. Hahaha.

    Like

Comment

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s